Setor do turismo brasileiro ganha prioridade em programa de investimentos do governo federal

Decreto publicado no Diário Oficial da União de ontem (14.05) qualifica a política de atração de investimentos privados ao setor de turismo no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI). Assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o texto prevê a elaboração de estudos destinados à implementação de novos empreendimentos privados e ao aproveitamento turístico de ativos culturais e naturais do país. (Confira aqui o decreto)

 

O planejamento ficará a cargo de um Comitê Interministerial, coordenado pela Secretaria Especial do PPI do Ministério da Economia e que contará com representantes da Casa Civil, da Secretaria de Governo e dos ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, além do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O objetivo é definir alternativas regulatórias que garantam segurança jurídica e fomentem negócios no setor.

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemora a decisão e ressalta que a medida vai contribuir para a retomada do setor após a pandemia do novo coronavírus. “Isso é mais uma prova do compromisso do presidente Bolsonaro com o adequado aproveitamento dos nossos potenciais. Os atrativos do país já despertavam o interesse de vários investidores, e com medidas que facilitem a implantação de empreendimentos vamos continuar a ter no turismo um forte vetor de desenvolvimento com geração de emprego e renda”, aposta.

 

O Comitê Interministerial vai se reunir quinzenalmente, em caráter ordinário, e sempre que for convocado pela coordenação do grupo, de forma extraordinária. O prazo de conclusão dos trabalhos será de 180 dias, contado a partir da data de contratação dos estudos, e prorrogável por igual período. O PPI busca ampliar e fortalecer a interação entre o Estado e a iniciativa privada, por meio da celebração de contratos de parceria e de outras medidas de desestatização, a exemplo da concessão de aeroportos, portos e rodovias, entre outros.

 

O Plano Nacional de Turismo (PNT) 2018-2022 já engloba ações voltadas à melhoria do ambiente de negócios e ao estímulo à atração de investimentos, com a valorização do patrimônio cultural e natural do país. Além disso, uma portaria conjunta dos ministérios da Economia e do Turismo, publicada em abril de 2019, estabelece a gestão compartilhada de áreas da União para fins turísticos. O objetivo é garantir o aproveitamento de espaços e a busca por investimentos, com vistas ao aumento do fluxo de visitantes.

 

Retomada

 

O MTur já adota medidas para estimular a volta à normalidade no setor após o fim das restrições geradas pelo novo coronavírus. Uma delas é o selo “Turista Protegido”, primeira etapa de um programa que vai estabelecer protocolos de segurança sanitária e de boas práticas para cada um dos ramos do setor. A iniciativa vai reconhecer atividades que garantam o cumprimento de normas de higiene e limpeza para a prevenção da Covid-19. O órgão também planeja uma ampla campanha nacional de promoção de atrativos e destinos do país, de forma a estimular o brasileiro a priorizar viagens domésticas. 

 

Fonte: Mtur

Veja como fica a situação de restaurantes e hotelaria com Gramado na bandeira laranja

O último decreto estadual nº 55.240 do dia 10 dividiu o Rio Grande do Sul em regiões e bandeiras. Gramado se encontra na bandeira laranja, o que traz diversas restrições. O setor de restaurantes e hotéis também terão mudanças.

 

Confira abaixo o que deverá ser cumprido:

 

– Restaurantes no estilo buffet devem suspender as atividades;

– Padarias, lanchonetes, Restaurantes a la carte e prato feito devem atender com 50% dos trabalhadores;

– Hotéis e pousadas podem atender apenas 50% dos quartos;

– Hotéis e similares de beira de estradas e rodovias podem manter 100% dos quartos em funcionamento.

A decisão se deve ao modelo de distanciamento controlado estabelecido para as cidades e regiões do Rio Grande do Sul que estão inclusas na bandeira laranja. Os estabelecimentos têm até quarta-feira, dia 13, para se adaptar.

Toda semana o Estado avaliará a situação dos municípios e das regiões e estabelecer as bandeiras e protocolos de saúde e higienização.

 

Como funciona o Modelo de Distanciamento Controlado

 

O Modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul foi criado baseado em critérios de saúde e de atividade econômica, sempre priorizando a vida. Pensou-se, então, em um sistema de bandeiras, com protocolos obrigatórios e critérios específicos a serem seguidos pelos diferentes setores econômicos.

 

O Rio Grande do Sul foi dividido em 20 regiões, que são analisadas considerando a velocidade de propagação da Covid-19 e a capacidade de atendimento do sistema de saúde. No total, 11 indicadores (como número de novos casos, óbitos e leitos de UTI disponíveis, dentre outros) determinam a classificação das bandeiras da região.

 

Conforme o grau de risco em saúde, cada região recebe uma bandeira nas cores amarela, laranja, vermelha ou preta. O monitoramento é semanal, e a divulgação das bandeiras ocorre aos sábados, com validade a partir da segunda-feira seguinte. Os protocolos obrigatórios devem ser respeitados em todas as bandeiras. Além disso, cada setor econômico tem critérios específicos que variam de acordo com a bandeira.

 

Foto: Divulgação

Turismo doméstico será o primeiro a se recuperar após pandemia, aponta pesquisa

Destinos nacionais deverão ser os mais procurados por turistas brasileiros após o fim de restrições geradas pelo novo coronavírus. É o que mostra uma pesquisa divulgada ontem (12.5) pela consultoria Cap Amazon e pelo portal Mercado & Eventos, que avaliou as perspectivas de mais de 400 agentes de viagem das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Curitiba.

 

Para 55% dos entrevistados, a retomada do turismo será mais rápida no mercado doméstico. A procura por destinos nacionais também foi apontada como uma tendência, assim como o turismo de saúde e destinos menos frequentados.

 

“Esta é uma boa notícia! O Brasil está repleto de destinos incríveis, muitos ainda desconhecidos pelos turistas, só esperando a retomada das atividades para serem aproveitados. O conceito de regionalizar o turismo, para assim desenvolver toda a cadeia produtiva do setor, trazendo emprego e renda para a população local, sempre foi uma diretriz do Ministério do Turismo, e vamos continuar trabalhando para alcançar nosso objetivo”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

 

O estudo também constata uma possível mudança no perfil dos turistas brasileiros. Após o confinamento, agências esperam uma maior demanda de clientes em busca de viagens a lazer e para visitar amigos e familiares. Destinos e serviços que proporcionem bem-estar e contato com a natureza são citados, pela maior parte dos consultados, como segmentos em alta na retomada do turismo.

 

Fonte: Mtur

Servidora de carreira do Ministério de Turismo, Larissa Peixoto assume presidência do Iphan

Larissa Peixoto é a nova presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A nomeação foi publicada na edição desta segunda-feira no Diário Oficial da União (DOU). O Instituto, ligado ao Ministério do Turismo, é responsável por preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros.

 

Servidora do Ministério do Turismo há 11 anos, Larissa Peixoto é graduada em Turismo e Hotelaria com extensão em gestão de projetos pela Escola Nacional de Administração Pública e especialização em conclusão na área de gestão estratégica de marketing, planejamento e inteligência competitiva.

 

Atualmente, como diretora de Desenvolvimento Produtivo, atua na articulação de projetos e ações relacionados ao turismo, especialmente aqueles que promovam as parcerias, as concessões e a atuação integrada com os setores do meio ambiente, da cultura e da economia criativa na valorização do patrimônio natural e cultural.

 

Nesse contexto, em parceria com Portugal, tem trabalhado no sentido de implementar o Programa Revive Brasil, metodologia idealizada para impulsionar e agilizar os processos de reabilitação do patrimônio público devoluto, tornando apto o desenvolvimento de atividades econômicas com finalidade turística, fortalecendo, assim, a atratividade de destinos regionais, bem como a geração de emprego e de renda.

 

“Além das ações inerentes ao Instituto como preservação e divulgação, nosso desafio será o de estabelecer parcerias que auxiliem na consolidação do patrimônio cultural brasileiro como vetor de desenvolvimento para as cidades, contribuindo especialmente nesse momento de retomada da economia. Nesse sentido, a sinergia com o Turismo se apresenta como uma estratégia promissora para impulsionar os dois segmentos”, pontuou Larissa Peixoto.

 

Durante sua trajetória na Pasta, já atuou também como chefe de gabinete e secretária Nacional de Qualificação e Promoção do Turismo Substituta, coordenadora de Fiscalização dos Prestadores de Serviços Turísticos e chefe de Divisão de Competitividade e Inovação.

 

Fonte: MTur

Com restrições, Gramado (RS) autoriza reabertura de hotéis, parques e museus

Diante da retomada gradual nas atividades do município, Gramado publicou na quarta-feira (6)o decreto que permite a reabertura da hotelaria, de parques de turismo e de museus. A norma determina restrições e pontua exigência para o funcionamento destes serviços.

 

O documento reafirma, ainda, a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial de todas as pessoas que ingressarem em espaços públicos e também no comércio situado no território municipal.

 

Com este ato normativo fica reiterado o estado de calamidade pública em Gramado, para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo novo coronavírus. “O decreto visa atender a reivindicação da classe hoteleira, sem descurar nas medidas preventivas em relação ao Covid-19”, confirma o prefeito de Gramado, Fedoca Bertolucci.

 

Atuação da hotelaria

 

As atividades no ramo hoteleiro (hotéis, motéis e pousadas) estão permitidas desde que seja respeitada a capacidade máxima de até 50% das unidades de habitação disponíveis. No caso de alojamentos compartilhados (como hostels ou albergues), deverá ser obedecida uma distância nunca inferior a três metros entre uma cama e outra, na vertical e também na horizontal. É proibida a disponibilização de beliches e treliches.

 

As atividades de hospedagem transitória na modalidade de aluguel por temporada e, inclusive, camping, também estão vedadas.

 

No entanto, para que reabram, hotéis, motéis e pousadas devem apresentar Planos de Contingência para enfrentamento da pandemia, que serão avaliados pelo Centro de Operações de Emergência (COE) de Gramado.

 

Confira, abaixo, algumas determinações referentes ao funcionamento da hotelaria:

 

*Fica proibida a abertura e a utilização dos espaços coletivos das áreas sociais, lazer e conveniência, como piscinas de qualquer natureza, jacuzzis e ofurôs, academias, saunas, brinquedotecas, sala de jogos, salas de cinema ou home theater, sala de eventos e/ou reuniões, cyber zone e/ou salas de computadores, vídeos e jogos eletrônicos, serviços de spa coletivos

 

*Manter distância de, pelo menos, dois metros entre os hóspedes durante a realização do check-in e check-out, a fim de evitar a aglomeração de pessoas nos ambientes

 

*Priorizar o atendimento preferencial e especial a idosos, gestantes, deficientes físicos e doentes crônicos, garantindo fluxo ágil

 

*Manter na entrada do estabelecimento álcool em gel 70% para utilização dos hóspedes e colaboradores

 

*Utilizar máscaras caseiras individuais nas áreas de circulação e elevadores

 

*Adotar sistemas de escalonamento e revezamento de turnos para os colaboradores, bem como alteração de jornadas de trabalho

 

*É proibida a oferta do serviço de café da manhã no sistema de buffet nos estabelecimentos comerciais do ramo da hotelaria

 

*O café da manhã poderá ser servido no quarto ou no sistema a la carte no salão

 

*Deverão ser designados profissionais específicos para a retirada e lavagem de roupas de cama, toalhas e roupas pessoais. Estes profissionais deverão utilizar Equipamentos de Proteção Individual

 

Funcionamento de parques

 

Os estabelecimentos do ramo de parques e afins também poderão retomar as suas atividades com até 50% da capacidade de lotação definida no alvará de PPCI. O distanciamento interpessoal deverá ser de dois metros – e para ingresso do público aos estabelecimentos deverão ser organizadas filas com separação mínima de 1,5 metro entre uma pessoa e outra.

 

Os idosos e aqueles que integram o grupo de risco para Covid-19 deverão, em caso de filas, terem prioridade no atendimento. A comercialização de ingressos deverá ser, prioritariamente, por meios eletrônicos; e os funcionários, colaboradores e terceiros deverão fazer uso de máscaras.

 

O decreto enfatiza, ainda, a obrigatoriedade de higienizar as superfícies de toque (com álcool gel 70% ou água sanitária) após cada uso, durante o período de funcionamento e sempre após do início das atividades.

 

Uso de máscaras

 

É obrigatório o uso de máscaras de proteção facial não profissional, preferencialmente de tecido e reutilizável, a toda a população de Gramado e às pessoas que se deslocam para o município. A norma é válida para aqueles que ingressarem nas áreas públicas e em estabelecimentos comerciais.

 

Deste modo, não é obrigatório o uso de máscara facial dentro de residências e suas áreas externas. No entanto, os estabelecimentos não poderão permitir o ingresso ou permanência de clientes, consumidores ou frequentadores sem o uso da máscara.

Ir à praia está proibido em Alagoas até 20 de maio para conter o novo coronavírus

O novo decreto com medidas restritivas para conter a propagação do coronavírus em Alagoas, publicado na última terça-feira (05) pelo Governo do Estado, proíbe o acesso às praias. Até o dia 20 de maio, está proibido ir às faixas de areia das praias em Alagoas, ou seja, não é permitido ir tomar sol, banho de mar, nem caminhar pela areia. Também é proibido ir ao calçadão das orlas para qualquer tipo de atividade, entre elas as esportivas. Policiais fazem rondas 24 horas por dia para assegurar o cumprimento das regras.

 

A medida também vale para os rios, as lagoas e suas respectivas orlas; para praças; alamedas e demais espaços públicos. Não podem ser realizadas reuniões, encontros e qualquer atividade social, esportiva ou cultural nesses locais, de acordo com o artigo 1º, parágrafo 1º, incisos IV e V do Decreto no 69.722. A exceção é o deslocamento das pessoas, em respeito ao direito de ir e vir, mas sempre com o uso de máscaras, que agora também é obrigatório (artigo 9º).

 

Decreto 69.722 prevê punições para quem descumprir qualquer uma das medidas, como a aplicação de multa diária de até R$ 50 mil e a prisão em flagrante delito de quem for encontrado descumprindo as regras (artigos 11º e 12º), seja um cidadão comum ou o responsável por algum estabelecimento ou serviço. A fiscalização é feita pelas forças de Segurança Pública. Policiais militares, civis, do Ronda no Bairro e da Lei Seca, além de bombeiros, atuam em conjunto com órgãos municipais e estaduais nessas operações.

 

A população pode denunciar o descumprimento pelo número 181 – para denunciar pessoas físicas ou eventos programados – ou pelo 190, nesse caso para informar sobre flagrantes de estabelecimentos e empresas que estejam descumprindo as determinações.

 

Nas últimas semanas, desrespeitando as orientações de isolamento social, grande parte da população alagoana praticou caminhadas, corridas e passeios em geral, além de ir à praia, mesmo com o alerta diário do aumento no número dos casos positivos da covid-19. A prática foi observada pelas autoridades e profissionais de saúde e é considerada um forte agravante na proliferação do vírus, por conta dos cenários de aglomeração.

 

Estacionamento 

 

 Estacionar veículos nas ruas, nas faixas à beira-mar, à beira de rios, lagoas e praças, está proibido, exceto para as pessoas que residem em torno desses locais, além dos estabelecimentos que não estejam com seu funcionamento suspenso.

 

Medidas mais severas

 

De acordo com o secretário da Saúde, Alexandre Ayres, abril foi o mês com o maior crescimento da curva da contaminação em Alagoas. Ele não descarta a adoção de medidas mais severas, caso a população não cumpra seu papel.

 

“Já que a população não entendeu o recado por meio de medidas menos restritivas, suspendemos a circulação de pessoas na orla marítima, calçadão e beira-mar, sob fiscalização da Polícia Militar e Guarda Municipal de Maceió. Lembrando que a participação da sociedade é essencial e não estão descartadas novas medidas mais restritivas”, advertiu o secretário.

 

Fonte: Agência Alagoas

União libera R$ 5 bi para área de turismo; para ter o crédito empresa deve estar no Cadastur

O governo federal aprovou ontem (8) a liberação de R$ 5 bilhões do Fungetur (Fundo Geral do Turismo) para atender as empresas do setor. O recurso, anunciado anteriormente pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi aprovado via MP 963, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada no Dia Nacional do Turismo (comemorado em 8 de maio). A liberação deverá ser feita via Caixa Econômica Federal.

 

No mês de abril, o Ministério do Turismo publicou portaria que flexibilizou as regras de empréstimos do Fungetur. Entre as medidas, estão a redução dos juros para capital de giro de 7% para 5% ao ano e a ampliação da carência do início de pagamento das parcelas de 6 meses para 1 ano. A contratação do crédito é permitida a prestadores de serviços elencados no art. 21 da Lei 11.771/2018 e que estejam devidamente inscritos no Cadastur, o cadastro oficial de operadores da área.

 

Por isso, a Fundtur-MS (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), órgão vinculado à Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), responsável pelo Cadastur no Estado, está trabalhando normalmente e realizando os cadastros no Cadastur. A Fundtur orienta que os empresários do setor certifiquem-se de que seu cadastro está regular e, caso precisem de informações ou auxílio a respeito de como realizar ou renovar seu cadastro, favor entrar em contato pelos telefones: (67) 3318-7658 (Aline), ou (67) 3318-7661 (Aldo), ou ainda pelo e-mail: cadasturms@gmail.com.

 

De acordo com o governo federal, os R$ 5 bilhões devem garantir a saúde financeira das empresas e empregos dessa indústria. “Desde os micro empreendedores, o guia de Turismo e os donos de resorts. Esse fundo garantidor é um grande avanço. Seguimos na luta pelo Turismo, respeitando todos dessa cadeia e também o consumidor. Tenho certeza que juntos vamos garantir que o Turismo estará pronto para se reerguer quando a pandemia passar. Agora é trabalhar pela retomada”, afirmou ministro Marcelo Álvaro Antônio.

 

Com informações do Ministério do Turismo

Dia Nacional do Turismo: iniciativas buscam garantir a preservação das atividades

Nesta sexta-feira (8), Dia Nacional do Turismo, nada melhor do que reverenciar atividades ligadas ao mercado de viagens e que, em meio à pandemia do novo coronavírus, unem forças para superar impactos e, ao mesmo tempo, preparar a retomada. Em todo o Brasil, além do governo federal, estados, municípios e entidades privadas buscam alternativas que não só garantam a sobrevivência de negócios e empregos, mas também estimulem a procura pelos variados atrativos do país no futuro.

 

De olho na volta à normalidade, o Ministério do Turismo, por exemplo, além de adotar medidas de socorro ao segmento, criou um espaço no seu portal que divulga vídeos promocionais de diversos destinos (acesse aqui). O objetivo é cativar o interesse do viajante e convidar o público a concretizar, passada a crise, o desejo de desfrutar dos inúmeros atrativos que fazem a fama do Brasil mundo afora. O ministro Marcelo Álvaro Antônio aposta no potencial nacional para fazer frente aos desafios do pós-pandemia.

 

“Após esse momento adverso, o turismo tem tudo para registrar novamente os extraordinários avanços alcançados desde o ano passado no Brasil e continuar favorecendo o desenvolvimento econômico e a geração de emprego e renda. Estamos falando de um universo que representa mais de 8% do PIB e que, com o apoio do governo Jair Bolsonaro, terá a força necessária para se manter e voltar a aproveitar o nosso enorme potencial de atrair visitantes”, vislumbra.

 

Enquanto as restrições geradas pela pandemia adiam planos de viagem no Brasil, iniciativas inovadoras buscam manter viva a vontade de botar o pé na estrada. No Norte do país, o fotógrafo e colunista soteropolitano Gildo Júnior, que há 21 anos vive em Boa Vista (RR), decidiu montar uma série de lives com o tema “Viajantes em Casa”. O projeto, iniciado no final de abril e que segue até 22 de maio, busca fortalecer o turismo local, envolvendo diversas personalidades do setor.

 

“A ideia é convidar os viajantes a produzirem conteúdos relacionados ao turismo. Todos os dias, abordamos temas diferentes do setor, falamos sobre o que fazer neste período de isolamento social e como se planejar para as próximas viagens após a pandemia”, explica Gildo, um dos autores do blog “Bora de Trip”. As transmissões online acontecem de segunda-feira a sábado, a partir das 18h57 (horário de Brasília), por meio do perfil @gildo_junior no Instagram.

 

Proximidade digital com potenciais turistas também é palavra de ordem no mercado. Pensando nisso, a operadora E-HTL organizou bate-papos virtuais que reúnem representantes de cidades para divulgar atrações. “Precisamos unir esforços para continuar promovendo a cadeia do turismo. Encontramos uma opção que nos aproxima de todos os nossos parceiros e que será uma grande oportunidade de ajudar o setor”, comenta Flávio Louro, presidente da E-HTL. As lives ocorrem até 9 de junho, pelo Instagram @ehtloficial.

 

Campanhas

 

Vários estados do país incentivam turistas a postergar o sonho de botar o pé na estrada pelos destinos nacionais. Eles utilizam perfis em redes sociais para enaltecer atrativos, conquistar interesse e recomendar viagens após a pandemia. A tentativa de convencer o visitante a adiar planos conta ainda com ações tipo desenvolvidas por entidades como a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) e a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), que seguem a mesma linha. O MTur criou um espaço no seu portal para divulgar vídeos promocionais que apostam em mensagens como “nos vemos em breve”, “estaremos esperando por vocês” e “a pandemia vai passar; o turismo, não”.

 

Veja os vídeos AQUI.

 

Esforços

 

Medidas articuladas pelo Ministério do Turismo a partir do permanente contato com representantes do trade turístico e de outros órgãos do governo federal contribuem para mitigar prejuízos do coronavírus. Uma delas, a campanha ‘Não cancele, remarque!’, estimula o adiamento de viagens, pacotes e eventos culturais contratados, visando reforçar a manutenção de negócios e postos de trabalho na área. Saiba mais sobre a campanha AQUI

.

O órgão também atua para facilitar o acesso a empréstimos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur), além de, em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, ter elaborado Medida Provisória que disciplina cancelamentos e remarcações nos ramos turístico e cultural. Outra MP sugerida pela Pasta autoriza empresas a flexibilizar salários e jornadas de trabalho, mediante o pagamento de seguro-desemprego e FGTS.

 

Fonte: MTur

MTur participa de Conferência Internacional de Tecnologia no Turismo nesta quinta-feira

O secretário-executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno, participa nesta quinta-feira (07.05) da Conferência Internacional de Tecnologia no Turismo – ST Summit 2020. Com o tema “Como a Tecnologia pode auxiliar o setor turístico pós Covid-19”, o encontro irá buscar soluções que possam minimizar, por meio da tecnologia aplicada ao turismo, os impactos do novo coronavírus na atividade turística. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até esta quinta-feira. Clique aqui para se inscrever.

 

Para Nepomuceno, o encontro é de grande relevância neste momento que o setor passa, visto que a tecnologia é uma das aliadas no desenvolvimento econômico dos diversos segmentos turísticos e do país. “É muito importante unir esforços e ideias para criar alternativas de sair dessa crise. Sem dúvida, a tecnologia tem um papel fundamental nesse processo de reinvenção e retomada das atividades turísticas”, comentou.

 

Também participam do evento a Organização Mundial de Turismo (OMT), a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Centro de Inovação em Turismo de Portugal (NEST), o Centro de Inovação em Turismo da Espanha (Wakalua), as startups vencedoras do Prêmio Nacional de Turismo Smart Tour Brasil e Reviewr, além de outros convidados.

 

 

Fonte: MTur