SANTO ÂNGELO – RS

Santo Ângelo foi o último município dos Sete Povos das Missões a ser fundado, em 1706, pelo jesuíta Diogo de Haze, belga de nascimento. Seus primeiros habitantes, descendentes de paulistas e imigrantes alemães, aproveitaram as pedras do antigo colégio e da Igreja Jesuítica para edificar suas casas e uma outra igreja no mesmo lugar da antiga, mas sem afetar o traçado urbanístico missioneiro. A Catedral Angelopolitana e a Viação Férrea são alguns dos atrativos que devem ser visitados.

 

FONTE: MTUR

JAQUIRANA – RS

Na época do descobrimento, o vasto planalto hoje pertencente ao território de Jaquirana era ocupado por índios Kaigangs. No século XVII, chegaram os missionários jesuítas e implantaram a criação extensiva de gado. Os bandeirantes paulistas também lá estiveram, exercendo suas atividades escravagistas e buscando os rebanhos deixados pelos jesuítas.

 

No início do século XVIII os europeus e luso-brasileiros começam a marcar sua presença na região, representados por tropeiros e contrabandistas de gado. Em 1807, o Rio Grande do Sul cria a sua primeira estrutura administrativa territorial, formando quatro municípios. Um deles era Santo Antônio da Patrulha, que integrou o município de Jaquirana em seu território até 1878. A partir daí, a região onde hoje é Jaquirana passa a pertencer a São Francisco de Paula, emancipando-se em 1987. O nome do município é de origem indígena e significa cigarra cantadeira.

 

FONTE: GOVERNO RS

ÁGUAS DE SANTA BÁRBARA/SP

A estância hidromineral fica a 287 km da capital e integra o Circuito Verde Sudoeste Paulista. Localizada às margens do Rio Pardo a cidade possui um grande manancial de águas, cujas propriedades terapêuticas são reconhecidas desde o século XIX, quando foi fundada. Em 1945 torna-se estância hidromineral, e abriga vários atrativos, onde o visitante pode desfrutar do poder curativo de suas águas, especialmente no Balneário Municipal. A cidade oferece muitas outras opções de lazer, através da exuberância aquática da região, com rios que formam praias de água doce, corredeiras, cachoeiras e cascatas, onde o turista pode praticar esportes de aventura e aquático, em meio às extensas áreas verdes. Há também muitos eventos regionais, que atraem muitos visitantes, além do turismo histórico-cultural e religioso.

 

 

FONTE: GOVERNO/SP

CAVALCANTE/GO

É o berço dos povos da Chapada dos Veadeiros. Ainda Guarda a simplicidade e a riqueza das comunidades da região. Abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, onde se concentram grandes quantidades de cachoeiras, rios , serras e cânions próprios para atividades ao ar livre. Localize-se no destino o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País.

 

 

FONTE: GOVERNO GOIÁS

ÁGUAS DA PRATA – RAINHA DAS ÁGUAS/SP

A estância hidromineral fica a 238 km da capital, faz divisa com Minas Gerais e integra o Circuito Café com Leite. Ideal para os que apreciam o contato com a natureza e a tranquilidade. A cidade abriga um grande percentual de Mata Atlântica preservada, o que favorece a considerável quantidade de água mineral ali existente, sendo este o seu maior patrimônio. O local é rodeado de montanhas, canyons, muitos bosques e cachoeiras e oferece variadas opções de esportes de aventura e ecoturismo. O movimento no centro da cidade fica por conta da feira de artesanatos e das barracas de comidas e quitutes. Outro destaque é o Bosque Estadual que possui inúmeras trilhas. Uma delas leva à Fonte Vilela, a mais conhecida devido ao seu alto potencial de radioatividade, o maior das Américas. Hoje a estância é também representada no Roteiro do Turismo religioso, por estar inclusa no Caminho da Fé do Estado de São Paulo. Todos estes benefícios, somados à hospitalidade do povo da região.

 

FONTE: GOVERSNO SP

ANTONIO PRADO RS

O casario de alvenaria, construído pelos imigrantes italianos, no final do século 19 em Antônio Prado, foi declarado patrimônio histórico e artístico, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, em 1989. São 48 edificações localizadas nas principais ruas do centro da cidade. Essas se revestem de significativo valor para a história da cultura da cidade, região e do Brasil. Antônio Prado é considerada como a cidade mais italiana do Brasil, tendo 92% de sua população composta por descendentes de italianos. Além disso, a cidade não valoriza apenas o patrimônio edificado, mas também a cultura popular por meio do patrimônio imaterial. Os registros de manifestações culturais do município, como os grupos folclóricos de ascendência italiana, o dialeto presente diariamente na vida dos moradores locais, os corais, a gastronomia, festas religiosas, a fé e, principalmente, o artesanato preservam muito das feições dos antigos hábitos dos imigrantes. O artesanato local se diferencia dos demais pela originalidade, delicadeza e qualidade.

 

 

FONTE: MTUR

FOLIA DO BOI DE MÁSCARA – PA

A folia contagiante do Boi de Máscara

Diferente de todas as manifestações folclóricas do Pará, o boi de máscaras é a síntese da criatividade e da alegria do povo. Essa folia acontece durante a quadra junina e no Carnaval, onde diversos grupos formados por frenéticos cabeçudos, palhaços com adereços coloridos e máscaras pontiagudas, além dos vaqueiros e do incrível boi com 2 tripas, percorrem as ruas da cidade numa contagiante brincadeira ao som da barulhenta bandinha.

 

FONTE: GOVERNO PA

GUAPIMIRIM – RJ

A cidade está situada em um vale na base do Pico Dedo de Deus, acidente geográfico, símbolo da região, que pode ser visto de diversos pontos.

 

Esta região é considerada um santuário natural intocado pelo homem: cerca de 70% de seu território está distribuído em 5 áreas de proteção ambiental. Vale ressaltar que uma delas está em área de manguezal, recebendo o apelido de pantanal fluminense, onde é comum ainda encontrar jacarés-de-papo amarelo.

 

Para completar o programa, faça uma visita às cachoeiras de Caneca Fina e do Soberbo, que, com suas piscinas naturais, convidam a um refrescante banho. A cidade também oferece agradáveis caminhadas para apreciar a rica e diversificada flora de Guapimirim.

 

FONTE: GOVERNO RJ