São Paulo celebra 466 anos neste sábado; uma programação diversificada marcará a data

A cidade cosmopolita, a Selva de Pedra, Sampa, a Terra da Garoa brasileira. Quem conhece São Paulo sabe dessas expressões. A maior cidade da América Latina completa 466 anos neste sábado (25.01) com uma programação diversificada, semelhante ao perfil da capital. São mais de 300 atividades gratuitas previstas entre shows, palestras, cinema, dança, circo, teatro, programação infantil, debates e roteiros de memória distribuídos por cerca de 150 pontos em todas as regiões da cidade.

 

Na festa cabem todos os ritmos e gêneros: da cultura indígena, passando pelo forró, pelo hip hop, pelo samba, erudito e rock, até atrações de música brasileira e carnaval. A iniciativa integra o Agendão, do programa São Paulo Capital da Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura da cidade. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, São Paulo representa a principal porta de entrada de turistas estrangeiros ao Brasil e coleciona recordes de visitações em museus, ocupação de hotéis durante todo o ano e uma oferta turística que vai de sol e praia até o turismo de negócios, carro-chefe da região.

 

“Número um em atração de turistas a negócios no Brasil, a cidade reserva uma gama turística pulverizada e atraente. Em São Paulo, você encontra de tudo: gastronomia, cultura, história, natureza, aventura, ou seja, todos os elementos que têm a cara do nosso país. A 10ª cidade mais rica do mundo, a mais populosa e com o maior PIB do Brasil traz um papel fundamental na geração de emprego e renda por meio do turismo. Parabéns por toda essa exuberância”, destaca o ministro.

 

Na região central, o destaque é o Grande Cortejo Modernista, com show de Ney Matogrosso, Skank, Karol Conká, Elba Ramalho com Bixiga 70, Rashid, Demônios da Garoa e a bateria da Vai-Vai. Com mais de dez horas de duração, o espetáculo itinerante tem início no Pateo do Collegio e termina na Praça da República. A atração conta ainda com atores convidados dando vida a personagens históricos, como o escritor Mário de Andrade, interpretado por Pascoal da Conceição. A Orquestra Sinfônica Municipal, o Coro Lírico, o Balé da Cidade de São Paulo e o Coral Indígena Guarani Amba Vera também integram a apresentação.

 

E tem mais! Entre as atividades descentralizadas, que acontecem nas cinco regiões da cidade, está o show de Emicida, no Palco Praça Brasil, na Zona Leste.  Na Freguesia do Ó, Zona Norte, o tradicional grupo de forró paulistano Falamansa se apresenta com diversos sucessos que marcaram o início dos anos 2000, como “Rindo à Toa” e “Xote da Alegria”. O grupo faz ainda versões de canções conhecidas nas vozes de Luiz Gonzaga e Alceu Valença.

 

Outro espaço que recebe programação, neste sábado, é o Centro Cultural da Juventude: um grande encontro de talentos da nova geração do rap com Drik Barbosa, Kamau e Rashid. Uma das principais referências entre o rap clássico e o contemporâneo, Kamau é um dos principais nomes do gênero no Brasil. Rashid, que significa “justo” e “corretamente guiado” em árabe, é um rapper que tem uma carreira musical recente, mas já muito sólida.

 

Samba, cultura, história

 

No Butantã, Zona Oeste, a programação começa às 14h com o grupo Samba Rock Santo Amaro formado por alunos de uma oficina realizada na própria Casa de Cultura. Na sequência, o grupo “Eu soul sambarock” relembra os bailes das periferias de São Paulo desde a década de 1960. Já no Centro Cultural Tendal da Lapa, o cantor Marcelo Jeneci apresenta seu novo disco, “Guaia”, voltando às origens ao homenagear o bairro em que cresceu, Guaianazes.

 

Lançada em dezembro de 2019, a nova edição do MAR (Museu de Arte de Rua), que incentiva a produção de arte urbana pela cidade, apresenta seus primeiros resultados. No dia do aniversário de São Paulo, são inauguradas cerca de 30 obras em grandes dimensões. Ainda na pegada cultural e para dar visibilidade a locais históricos da capital, serão inauguradas ao longo do ano, 466 novas placas do Inventário Memória Paulistana, em alusão ao aniversário da cidade, a começar pela famosa galeria de arte a céu aberto: o Beco do Batman.

 

Para finalizar com gostinho de samba, a Zona Sul faz às honras e completa a programação com a Equipe Black Mad, grupo fundado por Mauricio Black Mad e que traz uma apresentação de dança e música em ritmos como soul music e funk, além de shows icônicos dos anos 90 de Rodriguinho, ex-vocalista do grupo Travessos, e do grupo Art Popular. Os sucessos – que nunca foram esquecidos com o tempo – “Tô te filmando (Sorria) ”, “Quando a gente ama”, “Pimpolho” e “Fricote” estarão no repertório.

 

Quer conferir a programação completa? Acesse aqui.

Destaques