JAQUIRANA – RS

Na época do descobrimento, o vasto planalto hoje pertencente ao território de Jaquirana era ocupado por índios Kaigangs. No século XVII, chegaram os missionários jesuítas e implantaram a criação extensiva de gado. Os bandeirantes paulistas também lá estiveram, exercendo suas atividades escravagistas e buscando os rebanhos deixados pelos jesuítas.

 

No início do século XVIII os europeus e luso-brasileiros começam a marcar sua presença na região, representados por tropeiros e contrabandistas de gado. Em 1807, o Rio Grande do Sul cria a sua primeira estrutura administrativa territorial, formando quatro municípios. Um deles era Santo Antônio da Patrulha, que integrou o município de Jaquirana em seu território até 1878. A partir daí, a região onde hoje é Jaquirana passa a pertencer a São Francisco de Paula, emancipando-se em 1987. O nome do município é de origem indígena e significa cigarra cantadeira.

 

FONTE: GOVERNO RS

RIO DE JANEIRO – RJ

Capital fluminense a partir de 1975, o Rio de Janeiro foi por quase 200 anos capital da Colônia, do Império e da República, cetro que perdeu em 1960 com a inauguração de Brasília. Reconhecido internacionalmente por suas belezas naturais, alguns dos seus cartões postais, como o Corcovado, o Pão de Açúcar e a Praia de Copacabana, são identificados no exterior com a imagem do país. Mar, montanha e florestas favorecem a prática de esportes e do ecoturismo. Riquíssima também é a sua arquitetura religiosa, revelada nas belas igrejas setecentistas e oitocentistas. Da arquitetura colonial permaneceram verdadeiras relíquias, como o Paço Imperial, primeira residência oficial da Família Real Portuguesa.

 

O Rio de Janeiro não é conhecido como cidade maravilhosa por acaso. Em que outro lugar do Brasil, ou mesmo do mundo, o turista encontra uma mistura tão irresistível de encantos naturais, riqueza cultural e hospitalidade? Seja qual for o seu programa favorito – visitar cartões postais, frequentar praias desertas, deliciar-se com bons pratos, curtir a vida noturna ou apreciar a beleza arquitetônica – a cidade tem opções de sobra. E ainda oferece, como atração à parte, a simpatia e a cordialidade do povo carioca.

 

FONTE: GOVERNO RJ

TIRADENTES – MG

 Tiradentes é uma mistura dos sabores de Minas: história, cultura, religiosidade, natureza e gastronomia. É uma das cidades históricas mais charmosas do estado, com importantes exemplos de arte barroca que enriquecem sua paisagem. Algumas de suas principais construções possuem o toque magistral do escultor Aleijadinho. Graças a seu rico patrimônio histórico, a cidade foi escolhida com frequência como set para gravações de filmes, novelas e minisséries de época, alguns exemplos são: “Hilda Furacão”, “Memorial de Maria Moura” e “O Menino Maluquinho”.

 

O calendário da cidade é repleto de eventos, além do tradicional Carnaval de rua e da Semana Santa, destaca-se o Festival de Cinema, em janeiro; o Encontro dos Apreciadores da Harley Davidson, em julho; e o Festival Gastronômico, em agosto. Uma dica para enriquecer sua viagem é conhecer o distrito de Bichinho pertencente ao município de Prados.

 

 

Dicas de Viagem: Na charmosa Tiradentes, passeie pelas ruas enfeitadas pelo casario e repletas de ateliês dos artistas locais. Com certeza você passará pelo Largo das Forras, ponto central da cidade. O movimento das charretes, as pracinhas e o Chafariz de São José são uma atração característica, juntamente com o artesanato que está por toda a parte. E como se não bastasse, aventure-se com o trekking na Serra de São José e as cavalgadas. Para a noite, programe-se para assistir ao espetáculo de som e luz na Matriz de Santo Antônio.

FONTE:

FAZENDAS MARAJOARAS – PA

Desfrute da paz e harmonia com a natureza
As fazendas marajoaras podem proporcionar experiências únicas, combinando atividades, como a criação e passeio de búfalos, além da produção de seus derivados; em um lugar único, composto por mangues, igarapés, vastos campos, florestas úmidas, um verdadeiro paraíso selvagem.

 

 

A movimentada rotina das fazendas
Passeios a cavalo, montaria em búfalos, passeios de canoa, trilhas, acompanhamento das atividades da fazenda, pescaria de piranha, observação da fauna e flora, além de se deleitar com a exótica e saborosa comida típica da fazenda como o queijo de búfala, doces de frutas típicas da Amazônia, carne de búfalo junto com sucos de saborosas frutas tropicais.

 

FONTE: GOVERNO PA

NOVA FRIBURGO – RJ

Uma visita é pouco para conhecer todos os encantos de Nova Friburgo, a Suíça Brasileira. Famosa pelo clima ameno e agradável, pela hospitalidade dos seus moradores e pelas incríveis belezas naturais, a cidade oferece atrações para todos os gostos.

 

Comece seu roteiro com uma visita aos acolhedores restaurantes locais que, além de fondues e raclettes, oferecem saborosos vinhos. Em seguida, faça uma parada para conhecer o comércio de lingerie e de flores, que atrai compradores do Brasil inteiro. Siga, então, para uma visita às atrações turísticas de Nova Friburgo, como a Pedra do Cão Sentado e a Praça das Colônias, onde se passeia por todos os países que fizeram a história da cidade.

 

Nova Friburgo é ideal também para a prática de esportes radicais, cavalgadas, caminhadas, turismo rural ou agradáveis banhos de cachoeira. Como fica fácil perceber, aqui tem de tudo para fazer você voltar sempre.

 

FONTE: GOVERNO RJ

PRAIA DE ALGODOAL – PA

Fazem parte de uma Área de Proteção Ambiental por apresentarem atrativos culturais e naturais importantes para a qualidade de vida da população. O ecossistema local é formado por dunas, praias, restingas, furos, campos naturais, mangues, dentre outros. O “Furo Velho” corta as duas ilhas, possibilitando o acesso as diversas vilas como Algodoal, Fortalezinha, Mocooca e Camboinha com suas belezas naturais. A melhor época para visitar o lugar é de junho a novembro.

 

FONTE: GOVERNO PA

COXIM / MS

A cidade, que faz parte da região turística Rota Norte, é um dos principais pontos de pesca de água-doce do país. Atrai milhares de turistas e pescadores amadores que buscam as águas piscosas dos rios Taquari, Coxim, Jauru e Piquiri.

 

Considerado também um centro econômico e turístico regional, conhecido por abrigar diversos ícones paisagísticos como as cachoeiras do Salto e Palmeiras, além de inúmeros rios, serras e pantanal.

FONTE: GOVERNO MS

 

ANTONINA/PR

Antonina tem seu conjunto histórico e paisagístico tombado como Patrimônio da União. Possui uma paisagem privilegiada, emoldurada pelos morros circundantes e pelas escarpas da Serra do Mar, com vegetação exuberante, sendo banhada pelas águas tranquilas da Baía de Antonina, onde o Atlântico avança com mais profundidade em toda a costa brasileira. O cenário bucólico do centrinho histórico é um dos cartões-postais da cidade. De frente para a Baía de Antonina e contornado por uma cadeia de montanhas da Serra do Mar, o espaço é salpicado por coloridos sobrados coloniais e calçamentos em pedra. Completam a paisagem as ruínas de um antigo porto, responsável pelo escoamento da erva-mate no século 19. Nos arredores, as atrações ficam por conta da natureza. Com boas corredeiras, o rio Cachoeira é um dos mais concorridos quando o assunto é rafting. As descidas acontecem em um trecho de três quilômetros e duram cerca de uma hora e meia. O ponto de partida da aventura é a Estrada do Bairro Alto, onde a pedida é fazer caminhadas por trilhas e tomar banho nas cascatas. Os adeptos do montanhismo se encontram no Pico do Paraná, na divisa entre Antonina e Campina Grande do Sul. Com 1.962m, é o maior do estado. Para repor as energias, aposte no prato típico da cidade, o Barreado. A iguaria é preparada em panela de barro e feita com pedaços de carne e farinha de mandioca. O cozimento dura três horas e o prato, de dar água na boca, é servido acompanhado por banana da terra e laranja.

 

FONTE: GOVERNO PR