Proteção dos banhados pelo Estado coloca flutuação como primeiro atrativo de Bonito

As medidas implementadas pelo Governo do Estado para controlar a ocupação do solo na borda dos banhados de Bonito e Jardim, com reparação da área impactada pela agricultura e implantação de bacias de contenção nas estradas, vem contribuindo para a integridade da qualidade das águas nos rios Formoso e da Prata.

 

Exemplo da manutenção das águas transparentes, que atraem turistas de todo o mundo, após a estiagem das chuvas que atingiram volume recorde e também foram uma das causas que provocaram o turvamento dos rios, é o relatório do Observatório de Turismo de Bonito de maio. Nesse mês, a flutuação foi a principal atividade turística comercializada na cidade.

 

A frequência de 9.170 turistas nos banhados, onde a transparência das águas permite praticar o “snorkeling” em contato com cardumes de piraputangas e outros peixes e com a exuberância da natureza, desfaz a imagem negativa que a divulgação da turbidez no ecossistema deixou ao principal destino de ecoturismo do Brasil, segundo o trade turístico.

 

Águas transparentes do Formoso, no Balneário Municipal, revelam o show das piraputangas. Foto: Saul Schramm Jr

 

Soluções inovadoras

 

Para o secretário Jaime Verruck, da Semagro (secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção), a ação do Estado foi determinante para reverter as situações pontuais que ocorreram no Rio da Prata. Ele observou que houve, porém, propagação generalizada dos impactos localizados, com prejuízos ao destino.

 

“O turvamento ocorrido serviu, obviamente, para nos alertar quanto à necessidade e importância de tomarmos medidas visando a conservação daqueles mananciais”, disse. “O Estado, por meio do Comitê Técnico da Semagro, lançou um decreto obrigando que o produtor rural, antes de fazer mecanização, apresente o projeto de curva de nível do solo e água. Hoje estamos analisando criteriosamente seis projetos”, completou o secretário.

 

Verruck destacou a rápida solução para os impactos ocorridos em uma propriedade, por meio da audiência de conciliação coordenada pelo Tribunal de Justiça, que resultou em um acordo inovador, com o produtor autuado reparando os danos e cessando-se as ações judiciais. O secretário informou que o foco agora é a adequação das estradas que cortam os banhados.

 

Bacia de contenção de águas pluviais implantada pela Agesul na MS-178 com a vicinal São Geraldo. Foto: Saul Schramm Jr

 

Patrulha ambiental

 

“O Estado está aguardando recursos federais, via Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) para a compra de uma patrulha ambiental mecanizada. Já identificamos, por meio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) os pontos críticos e queremos estar preparados para o próximo período de chuvas na região”, explicou.

 

Além das ações emergenciais e pontuais em curso para garantir a integridade dos banhados, o Governo do Estado vem se empenhando, segundo o secretário, em promover fortemente o destino turístico, investindo também na ampliação do aeroporto local. Verruck adiantou que em julho Bonito sediará o evento Investe Turismo, com a presença do ministro da pasta, Marcelo Álvaro.

 

“Estivemos sobrevoando os banhados com o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), mostrando a necessidade de recuperação do ecossistema, que fica em área rural. O foco do nosso governo é preservar as águas e consequentemente os atrativos da região”, disse o secretário. “Para isso é fundamental que Bonito mantenha o desenvolvimento sustentável equilibrado.”

 

Jaime Verruck: soluções ambientais em Bonito tem parceria do setor produtivo

Turismo em alta

 

O turvamento pontual ocorrido nas águas do Formoso e Prata, entre os rios mais cristalinos do mundo, em Bonito, não prejudicou o fluxo turístico à região, segundo dados divulgados pelo Observatório de Turismo do município relativos ao mês de maio. A flutuação nestes rios foi o passeio, entre 45 atrativos, mais visitado, superando os balneários, líderes históricos.

 

Nos meses de janeiro a abril, confirmando uma tendência do turismo local, os balneários lideraram o número de visitantes. A flutuação, que é o segundo atrativo mais procurado, no entanto, se destacou no mês passado. O número de visitantes aos balneários caiu de 11.340, em abril, para 5.796, em maio, segundo o boletim divulgado pela prefeitura.

 

O fluxo turístico segue em linha crescente em 2019, em relação aos últimos dois anos, e próximo ao registrado em 2016, considerado a melhor temporada (212 mil visitantes). Em maio, a cidade recebeu 14.152 turistas, 652 a menos do que em 2016 e 993 a mais que o mesmo período de 2018. O segundo atrativo mais visitado em maio foram as grutas do Lago Azul e São Miguel: 8.974 pessoas.

Muito além dos estádios: MTur promove atrativos do Brasil durante a Copa América

Na sexta-feira (14), no Estádio do Morumbi, em São Paulo, o Brasil abriu oficialmente a Copa América 2019. Em um conjunto de esforços do governo federal, o Ministério do Turismo (MTur) já começou as ações de promoção da oferta turística brasileira.

 

Com o slogan Futebol pede espetáculo: Viaje pelo Brasil, as peças da campanha do Ministério do Turismo serão veiculadas em aeroportos, metrôs, bancas digitais, trens, além de serem enviadas para dispositivos mobile. Uma série de vídeos durante os jogos da Copa América será divulgada pela Bahia, Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. A ação é focada nos atrativos turísticos do país, com dicas dos destinos próximos às cidades-sedes que fogem do circuito de estádios.

 

A intenção é que os torcedores conheçam a diversidade da oferta de atrativos e experiências turísticas das capitais da competição e seus arredores, fortalecendo o turismo interno, movimentando a economia e gerando empregos. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o evento esportivo congrega esforços para alavancar o potencial do país. “Vamos mostrar a capacidade turística do nosso Brasil com o objetivo de posicioná-lo entre os grandes destinos turísticos mundiais. Pela primeira vez, o setor de Viagens está no centro da agenda estratégica do governo federal e vamos aproveitar o clima de Copa para dar mais holofote aos nossos ativos”, destaca o ministro.

 

Seguindo a mesma linha, uma forte campanha nas redes sociais, intitulada “Vá Além do Futebol”, também será realizada pelo MTur, no intuito de incentivar os turistas a visitar e aproveitar os diversos passeios que cada região oferece. A ideia é que a hashtag #VáAlémDoFutebol seja usada nos posts dos usuários e republicada nos perfis oficiais do Ministério do Turismo.

 

Público

 

 O Brasil espera receber cerca de 800 mil turistas internacionais entre os meses de junho e julho. Segundo a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmenbol), até o momento foram comercializados mais de 650 mil ingressos do total de mais de 1 milhão colocados à venda. Os bilhetes foram adquiridos por torcedores de 115 países. No ranking de nacionalidades que mais compraram ingressos estão, além do Brasil, Chile, Colômbia, Argentina, Peru e Uruguai. Países com e sem tradição no futebol compraram tickets – entre eles, Alemanha, França, Albânia, Curaçao e Vietnã.

 

Aumento da busca

 

 O Ministério do Turismo teve acesso a um levantamento da Amadeus, uma das maiores empresas de tecnologia e viagens do mundo, onde apontou que todos os países participantes da competição esportiva registraram aumento de reservas para destinos brasileiros neste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

 

Os campeões são os bolivianos, que compraram 497% mais passagens. Em seguida vêm os peruanos, com 285%; os chilenos, com 141%; os colombianos, com 126%; uruguaios, com 115%; e equatorianos, com 108%. Na Argentina, principal emissora de turistas internacionais para o Brasil, o aumento da procura foi de 64%.

 

Os resultados positivos também foram observados entre os dois países convidados para a competição: Catar e Japão. Nestes países, a busca pelo Brasil como destino, nos meses da competição, registrou aumento de 75% e 73%, respectivamente.

 

Os dados também apresentaram as cidades mais beneficiadas por receber partidas: São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.  A procura pela capital paulista teve um aumento superior à média nacional entre os peruanos (631%), chilenos (615%) e colombianos (405%).

 

Cinco países ultrapassaram a média nacional quando o destino procurado foi o Rio de Janeiro. O maior crescimento foi observado entre cidadãos do Catar (1400%), seguido da Bolívia (945%), Uruguai (362%), Peru (351%) e Chile (153%). Já Salvador lidera entre cidadãos da Colômbia, com aumento de 1883%, e Equador, com 300%.

 

Fonte: MTur

III Festival Alagoano de Coco de Roda acontece de 26 e 29 de junho com 17 grupos participando

Folguedo alagoano considerado uma das danças mais tradicionais da cultura no Estado, o coco de roda é uma forte figura do folclore nordestino. Onde se canta o salão estremece. Seja no trupé, na alegria do cantar ou na exuberância das vestimentas, o coco de roda alagoano deixa sua marca por onde passa.

 

Valorizando a cultura local, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) em parceria com o Pajuçara Sistema de Comunicação (Pscom) e a Liga dos Cocos Alagoanos (Licoal), realiza mais uma vez o Festival Alagoano de Coco de Roda alagoano, que neste ano chega a sua terceira edição.

 

O evento contará com 17 grupos que disputarão as seis primeiras colocações com premiação que totaliza R$ 15 mil. Os grupos Reviver, Xique-xique, Raízes Nordestinas, Los Coquitos, Paixão Nordestina, Pisa na Fulô, Xodó Nordestino, Catolé, Mandacaru, Arco-íris, Tentação, Flor de Mandacaru, Embolada, Águia de Fogo, Estrela de Alagoas, Sensashow e Reis do Cangaço farão a festa de 26 a 29 de junho, no estacionamento do Pátio Shopping Maceió, Cidade Universitária, a partir das 17h. A entrada é gratuita.

 

Para a secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas, a realização do Festival ajuda a preservar as raízes alagoanas. “Não poderíamos deixar de apoiar mais uma vez esses grupos que representam perfeitamente a cultura de Alagoas. O Festival foi um sucesso no ano passado, e temos certeza de que, juntos, faremos novamente uma grande festa”, ressalta a titular da pasta.

 

São João das Alagoas

 

O III Festival Alagoano de Coco de Roda está inserido na programação do São João das Alagoas, uma realização do Pajuçara Sistema de Comunicação (Pscom), que contará com shows artísticos ao fim das apresentações dos grupos de coco de roda.

 

Fonte: Agência Alagoas

Praticamente todos os turistas estrangeiros que visitam o Brasil querem voltar, mostra estudo

O Ministério do Turismo anuncia, nesta terça-feira (11), os resultados da Demanda Turística Internacional, pesquisa sobre o perfil, hábitos e percepção dos viajantes estrangeiros que visitaram o país em 2018. O estudo, realizado ao longo de 2018 com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que a experiência turística brasileira superou ou atendeu plenamente a expectativa de 87,7% dos entrevistados e 95,4% pretendem voltar ao país. CONFIRA O ESTUDO NA ÍNTEGRA.

 

O Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770). O número de turistas vindos das quatro nacionalidades beneficiadas com o visto eletrônico – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão – cresceu 15,73%. Os canadenses foram os que mais aproveitaram a iniciativa, com um salto de 45,3%, seguidos dos australianos (24,7%), norte-americanos (13,3%) e japoneses (5,5%). A partir da próxima segunda-feira (17), cidadãos desses quatro países estão isentos de visto para entrar no Brasil.

 

“Os números mostram que estamos no caminho certo para alavancar o turismo brasileiro e posicioná-lo entre os grandes destinos internacionais. Temos a expectativa de que, com a isenção de visto para esses quatro países, os próximos resultados sejam ainda mais expressivos. A economia brasileira tem muito a ganhar com medidas como esta”, comemorou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

 

No ranking geral de principais emissores para o Brasil estão a vizinha Argentina (2.498.483), EUA (538.532) e Chile (387.470). As viagens a lazer representaram mais da metade da motivação dos turistas que vieram ao país – 58,8% -, seguidas de viagens a negócios, eventos e convenções (13,5%) e por outras motivações (27,7%), como visitas a amigos e familiares, estudos e saúde.

 

Entre os destinos mais procurados a lazer, o Rio de Janeiro continua na liderança, na frente de Florianópolis e Foz do Iguaçu. Em se tratando de negócios, São Paulo também manteve a primeira posição. Rio de Janeiro e Curitiba ocupam respectivamente o segundo e terceiro lugares.

 

Sobre os modais de transporte, o segmento aéreo segue sendo a forma mais utilizada por quem desembarca no Brasil: 4.328.074 passageiros, o que representa um crescimento de 3,35% em comparação a 2017. Destaque para o aumento de 102% na entrada destes turistas pelo modal marítimo, chegando a 105.593. “O crescimento da chegada de turistas no segmento marítimo já é uma resposta às ações que vêm sendo trabalhadas para incentivar o setor, com a abertura de novas rotas e aumento de leitos e navios em nossa costa”, comentou o ministro. Apesar de ter sido a forma escolhida por 2.088.506 estrangeiros que desembarcaram no Brasil, as entradas por meio terrestre em 2018 reduziram 7,2% em relação a 2017.

 

Avaliação

 

A hospitalidade brasileira foi o item mais bem avaliado pelos turistas estrangeiros, com aprovação de 97,9% dos viajantes. Logo após, vieram alojamentos (96,7%), gastronomia (95,9%), e restaurantes (95,8%).

 

Os turistas europeus são os que permanecem por maior período no país (23,6 pernoites), seguidos pela média de tempo de estadia dos visitantes da Ásia, Oceania e América Central (22,7 pernoites).

 

Além disso, pelo quinto ano consecutivo, a internet se torna ainda mais relevante como principal fonte de informação dos turistas que vêm ao Brasil, o que corresponde a 55,7% das pesquisas sobre os destinos turísticos do país. Transporte internacional, hospedagem e pacotes são os serviços mais comprados pelos viajantes estrangeiros.

 

O levantamento mostrou que três em cada 10 entrevistados visitaram o Brasil pela primeira vez em 2018.

 

O estudo foi encomendado pelo Ministério do Turismo e realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

 

Fonte: Mtur

Mato Grosso do Sul é um dos 11 estados com alta no número de turistas internacionais

Todas as regiões do país registraram estados em que a entrada de turistas estrangeiros cresceu. Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo demonstraram alta no número de viajantes internacionais em 2018. Os dados fazem parte do Anuário Estatístico do Turismo, divulgado pelo Ministério do Turismo nesta semana, com base em informações da Polícia Federal. No cenário nacional, também houve crescimento de 0,5% em relação a 2017, com 32.606 turistas internacionais a mais em destinos brasileiros.

 

Pernambuco (45,7%), Minas Gerais (44,8%), Ceará (44,1%) e Amapá (31,2%) correspondem aos estados que mais registraram crescimento de turistas internacionais no ano passado, se comparado com 2017. Na linha de frente, São Paulo (2,2 milhões), Rio de Janeiro (1,3 milhão) e Rio Grande do Sul (1,1 milhão) ainda permanecem como os que mais recebem estrangeiros no país.

 

Do Nordeste, Bahia e Pernambuco correspondem aos estados que mais tiveram crescimento nas chegadas de turistas de outros países. Na região Norte, Amazonas e Amapá são os destaques na demanda turística internacional. No Sudeste, São Paulo e Rio de Janeiro; na região Sul, Rio Grande do Sul e Paraná; e no Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. CONFIRA O ESTUDO NA ÍNTEGRA

 

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os dados configuram um excelente termômetro para as ações que o Ministério vem implementando ao longo dos cincos meses de gestão. Este crescimento, fora do eixo São Paulo-Rio de Janeiro, demonstra um avanço na diversificação e qualificação da oferta turística de outros estados, melhorias na infraestrutura da região e ações de promoção.

 

“No fundo, o ponto central é a priorização do turismo brasileiro nos municípios e estados em uma gestão integrada e uniforme. Nesse sentido, vivemos um momento único, que oferece uma excelente oportunidade ao nosso país. O presidente Jair Bolsonaro tem colocado o setor de viagens no centro da agenda estratégica do Brasil e temos atacado gargalos históricos para o setor como a isenção do visto e a abertura do mercado às companhias aéreas internacionais. Tudo isso contribui para estes resultados”, ressalta o ministro.

 

MEIOS DE TRANSPORTE E PAÍSES DOS TURISTAS 

 

O estudo também contemplou os principais países emissores de turistas estrangeiros para cada estado, além do meio de transporte mais utilizado. O modal aéreo ocupa a 1ª posição no Amazonas, Bahia, Ceará, DF, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Norte. Já o meio terrestre lidera as chegadas de viajantes estrangeiros no Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Roraima e Mato Grosso do Sul. No segmento marítimo, Amapá aparece como o estado que mais contabiliza chegadas internacionais pelo meio fluvial.

 

Estados Unidos aparecem como um dos principais países emissores de turistas para os estados do Amapá, Amazonas, Distrito Federal e Minas Gerais. Já na América do Sul, Argentina ocupa a primeira posição na Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio Grande do Norte.

 

Ainda sobre este recorte, os turistas do Peru e da Bolívia são os que mais visitam o Acre. França também está fortemente presente no Amapá, no Pará e no Ceará. A Venezuela aparece com um dos principais emissores no Amazonas e Roraima, por conta da proximidade de fronteiras, assim como acontece com Argentina e Paraguai no estado do Paraná e com a Bolívia e Paraguai no Mato Grosso do Sul.

 

Suriname aparece como um dos principais emissores no estado do Pará, única aparição do país. Na mesma leva, Chile está entre as nacionalidades que mais enviam turistas para o Rio de Janeiro e Santa Catarina; Portugal para a Bahia e Rio Grande do Norte, e a Itália para o Ceará e Pernambuco.

 

 card anuário regional.jpg

Ministério do Turismo oficializará candidatura de Cânions do Sul a título de Geoparque da Unesco

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, oficializou o apoio do Governo Federal para que a Unesco reconheça o projeto “Caminhos dos Cânions do Sul”, localizado entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, como um geoparque mundial. O apoio foi solicitado ao ministro ontem (11) por uma comitiva de prefeitos que integram um consórcio intermunicipal que administra as ações pela região turística. A expectativa é de que após a certificação do órgão, o local receba seis vezes mais turistas, saindo de 250 mil para cerca de 1,5 milhão de visitantes.

 

O pleito será apresentado pelo ministro em reunião a ser realizada com o órgão das Nações Unidas na próxima semana, em Paris, na França. “A gente vai ter o maior prazer e empenho em poder emplacar esse geoparque lá na Unesco. Se depender do Ministério do Turismo, essa beleza natural brasileira receberá o selo da Unesco, que comprova que este sítio é um verdadeiro patrimônio natural, cultural e material, gerando emprego e renda para a população, além é claro de estimular o turismo na região”, destacou Marcelo Álvaro Antônio.

 

Situado entre sete municípios de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a região turística possui uma área de 2.830 quilômetros quadrados, que contempla patrimônios geológicos e paisagens de relevância geológica internacional. Além disso, o local abrange ecossistemas de destaque no Brasil e conta com um rico patrimônio cultural, representativo dos diferentes povos que moram naquela região.

 

Ao conceder o título de geoparque, a Unesco zela pela garantia da sustentabilidade, preservação e proteção ambiental dessas áreas, promovendo também o envolvimento dos moradores da região. Na 38ª Conferência Geral da Unesco (2015), os estados membros ratificaram a criação do selo geoparques mundiais, o que mostra a importância acordada pelos governos à gestão dos sítios e paisagens geológicas excepcionais.

 

Com o reconhecimento do organismo internacional, essas áreas ampliam a capacidade turística da região. Atualmente, no Brasil, apenas o Parque Geológico do Araripe, no Ceará, possui a certificação da Unesco. No mundo, há 147 geoparques titulados pela UNESCO, em 41 países.

 

 

Fonte: Mtur

Terminal de passageiros do Porto de Maceió potencializará turismo de cruzeiros em Alagoas

O setor de cruzeiros, mais uma vertente do turismo de Alagoas, vai ganhar um importante reforço na atração de visitantes para o Estado. Iniciada em dezembro do ano passado, a obra de construção do terminal de passageiros do Porto de Maceió segue avançando em ritmo acelerado e deverá ser concluída ainda no primeiro semestre de 2020, segundo informações do Governo Federal. O órgão é também o responsável pela viabilização dos recursos para o projeto de implantação da estação, que prevê um investimento de cerca de R$ 5,1 milhões.

 

Situado em um ponto favorável na rota de cruzeiros nacionais, o terminal do Porto de Maceió vai garantir mais conforto e melhorias de infraestrutura na chegada de turistas ao Estado. A ideia é que o projeto atue como apoio físico e importante potencializador das estratégias, já consolidadas pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), de promover ações de recepção diferenciadas aos visitantes que desembarcam na região.

 

“Hoje nós temos uma estrutura física ainda defasada para receber nossos turistas que entram no Estado pelo Porto de Maceió. A obra de implantação do terminal vai valorizar ainda mais a temporada de cruzeiros, que tem participação determinante para o desenvolvimento e atuação do segmento do turismo alagoano. Uma vez concluída, a nossa expectativa é que a estação reflita em um crescimento de 50% no número de pessoas que desembarcam pelo porto da capital”, enfatiza o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

 

Turismo de cruzeiros

 

Inserido em um cenário nacional, no qual a última temporada de cruzeiros 2018/2019 registrou uma taxa de 100% de ocupação, Alagoas caminha também para atingir uma perspectiva de ainda mais crescimento do setor. Nas últimas quatro temporadas, que incluem os anos de 2015 até 2019, o Estado recebeu mais de 80.500 passageiros em 30 navios diferentes. Agora, com a previsão de crescimento de 50% a partir da entrega do terminal, a expectativa é que pelo menos 50 mil pessoas desembarquem em solo alagoano.

 

Fonte: Agência Alagoas

Parque da Lagoa comemora revitalização e se consolida como cartão-postal de João Pessoa

12 de junho não é só o Dia dos Namorados. É comemorado também o aniversário de revitalização de um dos cartões-postais mais amados de João Pessoa: o Parque da Lagoa Solon de Lucena. Este ano, o espaço público que fica no coração da cidade e é considerado um dos mais frequentados pelos paraibanos e turistas, completa três anos de revitalização feita pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

 

“Nós transformamos a Lagoa em um verdadeiro parque e mudamos a relação que a população tem com o local. Quem passa pela região a qualquer hora do dia, percebe que hoje a Lagoa é um espaço de bem-estar, da prática de esportes e de lazer, reunindo todas as gerações de pessoenses. É também para os turistas que chegam à cidade e se encantam com o Parque da Lagoa, que se tornou o mais visitado da cidade”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

 

História de amor é o que não falta no Parque da Lagoa. É o caso de Lucas Ferreira de Lima, de 22 anos, e a supervisora de vendas, Micaela Luiza Bezerra de Lira, de 21 anos. Ele é natural de São Paulo e ela, de João Pessoa. Há seis meses, numa tarde de quinta-feira, o destino resolveu unir o casal. Entre encontros e desencontros, os jovens estão juntos desde então e sempre vêm ao espaço para comemorar o namoro.

“Eu morava no bairro dos Ipês e, como eu trabalhava aqui perto, vivia no Parque da Lagoa para descansar. Numa tarde que eu estava aqui sentada escutando música, notei que ele começou a me paquerar e conversamos. De lá pra cá, iniciamos o namoro. O Parque da Lagoa é muito legal, bonito, acessível, seguro e estamos sempre aqui comemorando esse amor que o destino uniu”, disse Micaela.

 

Em fevereiro, Lucas Ferreira até voltou para morar em São Paulo, mas gostou tanto de João Pessoa e da Micaela que resolveu se mudar para a casa dos parentes nordestinos. “Passei mais ou menos um mês lá em São Paulo de volta, mas conversamos muito e resolvi me mudar de vez para João Pessoa. A cidade é linda e esse Parque da Lagoa nem se fala. Sempre quando a gente pode, marca de se encontrar aqui, que foi onde a gente se conheceu”, contou Lucas.

 

 Fauna e Flora

 

A revitalização do Parque da Lagoa também devolveu uma das mais importantes funções do espaço. Hoje, a fauna e a flora trouxeram mais vida à região. Se antes era difícil encontrar algum animal, hoje, é fácil encontrar diversas espécies de pássaros, insetos, peixes e até gansos. O verde também é uma das marcas do Parque da Lagoa, que tem 215 Palmeiras e outras 738 árvores nativas (Pau-Brasil, Sibipiruna, Gameleiras, Oitizeiros, Pitombeiras, Ipês amarelos, róseos e roxos) e exóticas (Ficus macrocarpa, Castanholas, Cássea Ferruginha).

 

O Parque

 

O local conta com 12 praças, ciclovia, brinquedos fixos de madeira, pista de cooper, pista de skate com padrão internacional, área para esportes radicais, com slackline, parede de escalada e um deck disponível gratuitamente para festas e eventos. Além disso, são 14 quiosques divididos em sete baterias, todas com banheiros públicos e um posto policial para a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar. São 35 mil metros quadrados de passeios pavimentados e ligados às quatro entradas do Parque, que tem 553 pontos de iluminação, sendo 262 refletores de lâmpadas LED.

 

Fonte: Prefeitura de João Pessoa

Com apoio do Governo de Alagoas, Cocada Cultura é inaugurado em Marechal Deodoro

Alagoas ganhou mais um atrativo turístico. As cocadas de Marechal Deodoro, doce típico da cidade, já bastante conhecido dos turistas e visitantes que passam por ali, agora tem endereço certo: o Cocada Cultura, um espaço gastronômico e cultural instalado à beira da rodovia AL 101 Sul, no bairro da Massagueira, entregue à população no dia 30 de maio.

 

Construído com recursos federais e com o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), o cocada cultura dá mais visibilidade e segurança às cocadeiras de Marechal Deodoro que costumavam comercializar seus produtos em barracas à beira da rodovia AL 101 Sul.

 

Espaço gastronômico e cultural é instalado à beira da rodovia AL 101 Sul, no bairro da Massagueira (Foto: Kaio Fragoso)

 

Em formato de “drive”, o equipamento possibilita aos turistas e visitantes que trafegam pela rodovia a facilidade de parar e comprar quitutes e artesanato local com facilidade, rapidez e segurança. Com 38, sendo 30 para cocadeiras e oito para artesãos, as cozinheiras e artesãs exibem seus produtos em local amplo, bonito e organizado.

 

Para Zuleide Araújo da Silva, presidente da Associação dos produtores de cocada e derivados da Massagueira, o espaço é um sonho realizado. “Este espaço é esperado há muito tempo por todas nós. O cocada cultura nós da dignidade, visibilidade e nós dá condições de oferecer mais conforto e segurança para os turistas e demais clientes”, comemora.

 

Espaço gastronômico e cultural é instalado à beira da rodovia AL 101 Sul, no bairro da Massagueira (Foto: Kaio Fragoso)

 

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, ressalta a importância do equipamento para o turismo no Estado. “Essa obra é um divisor de águas para muita gente. Há 35 anos, as cocadeiras de Marechal Deodoro sonham com um local como esse, para poder com seu próprio trabalho e suas habilidades, poder sobreviver e dar uma vida mais digna pra sua família. A Cocada Cultura é um espaço extenso, equipado e que traz muita emoção para todos que fazem parte dessa cultura gastronômica. E mais: agora coloca a cocada de Marechal Deodoro uma parada obrigatória no turismo do estado de Alagoas”, pontuou.

 

Em localização privilegiada, no bairro da Massagueira, já consolidado um polo gastronômico do Estado, o Cocada Cultura também contará com atrações culturais como apresentações de bandas pífanos e de forró, típica da cidade que já é um dos principais produtos turísticos de Alagoas.

 

Fonte: Agência Alagoas